#compartilhe

Secretaria Estadual de Mulheres do PT realiza ato em defesa da mulher

Thumb viol Publicada em 17/11/2017, 15:42

Na próxima segunda-feira (20), a Secretaria Estadual de Mulheres do PT, promove a campanha “16 Dias de Ativismo Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres: múltiplos olhares”, que visa realizar um trabalho educativo e de sensibilização pela não-violência contras as mulheres, e que acontece em âmbito nacional e internacional, em 127 países.

Em Teresina, acontece no auditório do PT Estadual, localizado na rua Dr. Area Leão, 860 – centro norte da capital – a partir das 18h. A temática será abordada, através de uma roda de conversa que contará com as presenças de Marinalva Santana, do Grupo Matizes – que falará da violência contras as mulheres lésbicas -, e Haldaci Regina, coordenadora Estadual de Políticas para as Mulheres – que abordará a violência contra as mulheres negras. Outras temáticas, relacionadas ao tema, também serão lembradas.

 

Campanha

“16 Dias de Ativismo Contra a Violência de Gêneros”. Esta campanha teve início, internacionalmente em 1991, através do Instituto pela Liderança Global das Mulheres (Women’s Global Leadership Intitute). Seu principal objetivo é estabelecer um elo simbólico entre violência de gênero e direitos humanos, enfatizando que a violência contra a mulher é uma violação aos direitos humanos.

Como marcos deste elo estão as datas: de 25 de novembro – Dia Internacional contra a Violência de Gênero – e 10 de dezembro – Dia Internacional dos Direitos Humanos e ampliar a cidadania das mulheres com observação a questão étnico racial. No Brasil, o ato teve início no ano de 2003.

 

Pesquisa

Segundo dados alarmantes, do 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, no mês de outubro deste ano, o Piauí possui a maior taxa de feminicídio do país. Os números só reforçam a importância de se falar sobre a temática: violência contra a mulher.

A pesquisa que comparou dados de 2015 e 2016 revela que, do total de mulheres mortas no Estado, somente ano passado, 57,4% foram vítimas de feminicídio, que é a morte pela condição do sexo feminino. O estado de Alagoas ocupa a segunda posição com uma taxa de 37,2%. Já a taxa nacional foi de 11,4%. No outro extremos da lista está o Rio de Janeiro que apresentou a menor taxa. Do total, de 430 mulheres mortas, apenas 16 foram vítimas de feminicídio.

 

Feminicídio

O feminicídio é uma qualificadora do homicídio, incluída no código penal em 2015, que leva em conta as condições em que a morte aconteceu. O crime é classificado como feminicídio quando ocorre pela condição do sexo feminino, havendo violência doméstica ou familiar ou ainda menosprezo ou discriminação à condição da mulher.

Você que deseja denunciar, ligue 180. Não se preocupe, sua identidade não será revelada.

 

Fonte: Geísa Chaves.

 


Dia da Consciência Negra: história de luta", diz Raimundo Rodrigues

Thumb secretaria Publicada em 20/11/2017, 15:15

Hoje, 20 de novembro, é comemorado o Dia Nacional da Consciência Negra, data atribuída à morte de Zumbi dos Palmares, em 1695, figura símbolo da resistência e luta contra a escravidão. O secretário do PT Estadual de Combate ao Racismo, Raimundo Rodrigues, fala da importância do dia para os negros (as).

“Em 13 de maio1888, a princesa Isabel, através de decreto resolve abolir a escravidão no Brasil, entretanto, nós negros não comemoramos este dia, pois naquela época os negros foram retirados da casa senzala e foram jogados no meio da rua, sem nenhum direito. Eles não receberam indenização, moradia, direito a terra, a emprego. Então nós tínhamos que ter um dia, onde pudéssemos contar a nossa história de luta e resistência e, como temos grandes referências de heróis negros no Brasil, dentre elas o Zumbi dos Palmares, então o movimento negro brasileiro escolheu esta data em homenagem a ele que, de fato, lutou pela resistência  dos negros”, reitera Raimundo.

Ainda segundo Rodrigues a data é oportuna para exaltar as conquistas alcançadas, mas principalmente para refletir e exigir mais respeito e igualdade.

“O Brasil tem uma dívida de mais de 500 anos para com os negros, vale lembrar que nunca cumpriu, afinal, somos a maioria da população deste país. No dia 20 de novembro, paramos pra refletir, repensar os avanços que já conseguimos, mas também onde podemos melhorar rumo a uma sociedade justas e humanizada. Entendemos que nos últimos 15 anos avançamos nas políticas públicas para os negros. Essa política afirmativa tenha sido ameaçada pelo presidente golpista Temer. Por tanto, é importante que os negros tenham resistência na luta pela igualdade justiça social e dignidade, pois é notório que vivemos em um país altamente racista. O racismo está presente em todo lugar que se esteja, por isso, a importância de buscarmos cada vez mais igualdade, respeito e cidadania. Nós negros não aceitamos mais o preconceito, em virtude da cor da pele, afinal, no Brasil não existe raça pura, mas Brasil, mistura de raças”, enfatiza Raimundo.


Mulheres realizam ato público contra estupro

Thumb 265a Publicada em 07/06/2016, 15:46

Centenas de pessoas ocuparam o cruzamento das avenidas Frei Serafim e Coelho de Resende, em Teresina, para protestar contra o estupro e pedir o fim da impunidade na tarde da última segunda-feira, dia 6. O ato foi organizado por várias entidades e os par-ticipantes exibiam faixas e cartazes. O Piauí é um dos Estados com grande índice de violência contra a mulher. Em um ano ocorreram dois casos de estupro coletivo.

O ato teve a participação da presidente do PT Estadual e senadora Regina Sousa (PT-PI) que pediu agilidade no julgamento de casos de violência contra a mulher. E lembrou o assassinato da sindicalista Iones Sousa, ocorrido em 2013, no município de Santo Anto-nio de Lisboa, a 313km de Teresina, e o principal acusado está solto.  Citou que no Bra-sil foi inaugurado uma nova modalidade de violência contra a mulher: o estupro coleti-vo. “Todos precisam discutir a pauta feminina, pois a cada 11 minutos um mulher sofre violência no Brasil. É preciso desenvolver o conceito de igualdade na família e na esco-la.”

Em maio passado uma jovem foi estuprada por cinco homens em Bom Jesus, no Piauí, e uma de 16 anos, por 33 homens no Rio de Janeiro. Há um ano quatro adolescentes fo-ram estupradas e uma morreu em Castelo do Piauí após sofrerem violência sexual e jo-gadas de um penhasco.

O ato foi organizado pela Central Única dos Trabalhadores, Sindicato dos Comerciários, Grupo Nós Tudinha, Coisa de Nego, União das Mulheres Piauineses (UMP), UBM (União Brasileira de Mulheres), GEMDAC-Gênero Mulher Desenvolvimento e Ação para a Cidadania em Teresina, Federação das Associações de Moradores e Conselhos Comunitários do Piauí (FAMCC), Movimento de Luta pela Terra (MLT), Fórum de En-tidades Negras, SINPAF - Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desen-volvimento Agropecuário, Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Piauí – CE-DDM, Secretaria da Mulher do PT/PI, a Coordenadoria de Estado de Políticas para Mu-lheres - CEPM / PI, PcdoB, PCO, PT, Dever de Casa, Ayabás e a Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde (RENAFRO).

 


FAÇA SUA INSCRIÇÃO: Para a I Jornada de Formação Política do PT Estadual, em São João do Piauí

Thumb card  jornada Publicada em 21/11/2017, 14:30

A Secretaria Estadual de Formação Política do PT Piauí realiza nos dias 08, 09 e 10 de dezembro de 2017, em São João do Piauí, no Centro Cultural da cidade a, I JORNADA TERRITORIAL DE FORMAÇÂO POLÍTICA – Etapa Serra da Capivara.

A Jornada tem como objetivo fortalecer a construção partidária do Partido dos Trabalhadores, através do empoderamento político de sua militância. Desta forma, a organização conta com o compromisso efetivo de todos os participantes, dentro da integralidade metodológica da Jornada, desde o seu início, dia 08 de dezembro, a partir das 18h, até o seu encerramento dia 10 de dezembro, às 12h. A Jornada será certifica pelo PT Piauí, e contará com carga horária de 30h para quem cumprir integralmente a programação. 

O secretário de Formação Política do PT Piauí, Gil Kairós, afirma que "a jornada será um espaço de diálogo, escuta e construção coletiva dos desafios e perspectivas do Partido dos Trabalhadores, após golpe de 2016. E ainda, diante da renovação dos dirigentes municipais e das resoluções do 6º Congresso, é prioridade da gestão a ampliação e fortalecimento da Formação Política de seus filiados e militantes".

Aos interessados, pedimos a gentileza de preencher a ficha de inscrição, através do endereço: https://goo.gl/MZFvVX - até o dia 05 de dezembro.

 

Fonte: Geísa Chaves